quinta-feira, 4 de outubro de 2012

No jargão da informática, hacker é um termo digno. 
O que é um hacker? Não existe tradução. A mais próxima seria "fussador" e o verbo to hack, "fuçar". Hacker, vulgo "rato de laboratório", era o termo usado pelos estudandes do MIT para designar aqueles que"fuçavam" nos computadores da Universidade além dos limites de uso. O Hacker difere do Guru, que já sabe tudo. Ele quer é descobrir como mexer com tudo (o contrário do usuário comum, que não tem remorso de usar um micro Pentium para escrever cartas durante o expediente). Não teme vírus de computador. O interessante até seria escrever um, mas não para difundir, só exibir para colegas. 

Não da para definir o que é realmente um hacker. Mas em qualquer sala de computação existem aqueles que vão para trabalhar, aqueles que vão para aprender e aqueles que vão para se divertir. O Hacker faz tudo isso e ainda mais alguma coisa, um algo mais que não da para definir. 

O contato constante com o computador e a vontade de fazer com que ele obedeça faz surgir o indivíduo "fussador", que despreza a idéia de frequentar um curso ou pagar a um profissional para que o ensine a usar um programa. Alguns fazem dessa facilidade com a máquina uma profissão e mudam de ramo. A vontade de explorar este universo eletrônico transforma o indivíduo. 

Qualquer pessoa que tenha pelo menos lutado para aprender uma linguagem de computação (PASCAL, C, ASM, etc) pode entender o que e o prazer de ver um programa funcionando direitinho. A denominação nao importa. O que importa é conseguir fazer a coisa funcionar com o mínimo de ajuda possível ou faze-la funcionar além do que os outros esperariam conseguir, como quando se consegue fazer o programa fazer algo que não normalmente faria. Ou melhor dizendo, dominar o programa. 

Tentando definir, os hackers são basicamente feras da informática que adoram aprender como os sistemas funcionam externa e principalmente internamente. Algumas pessoas os definem como desordeiros e pessoas más, mas na verdade os verdadeiros hackers não são anjos, mas não saem por aí invadindo outros sistemas, causando danos ou espionando as informações dos outros. Não há magia no que eles fazem. A maioria das informações podem ser encontradas aqui mesmo na Internet. É só você relamente começar a procurar e se informar! 

HACKER [originalmente, alguém que fabrica móveis utilizando um machado] s.m. 
1. Indivíduo que adora explorar os detalhes de sistemas programáveis e ampliar suas habilidades, em oposição à maioria dos usuários que prefere aprender apenas o minímo necessário. 
2. Indivíduo que desenvolve programas com entusiasmo (e até de forma obsessiva) ou que prefere programar a se preocupar com os aspectos teóricos da programação. 
3. Indivíduo capaz de avaliar a qualidade de ferramentas como uma enxada ou picareta. 
4. Indivíduo que desenvolve programas com rapidez e qualidade. 
5. Especialista em um determinado programa ou que costuma usá-lo com grande freqüência, como um hacker do Unix. (As definições de 1 a 5 são correlatas, e os indivíduos que nelas se enquadram formam um grupo coeso.) 

6. Especialista ou entusiasta de um determinado tipo. O indivíduo pode ser um hacker em astronomia, por exemplo. 
7. Indivíduo que adora desafios intelectuais envolvendo sucesso criativo ou superação de limitações. 
8. [depreciativo]: Indivíduo malicioso e intruso que tenta obter acesso a informações confidenciais através de espionagem. Daí os termos hacker de senha, hacker de rede. 

É preferível ser chamado de hacker pelos outros a se intitular um hacker. Os hackers consideram-se uma elite (um privilégio baseado na habilidade), embora recebam com alegria os novos membros. Eles sentem, entretanto, uma certa satisfação egocêntrica em serem identificados como hackers (mas se você tentar ser um deles e não consegue, é considerado falso). 

nodes2012

0 Comente::